Make your own free website on Tripod.com


António da Costa Santos

Poeta e autor teatral


Nasceu em Leiria a 6 de Junho de 1856 e faleceu em Porto de Mós a 23 de Fevereiro de 1896. Licenciou-se em 1883 na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e deu ingresso no Quadro de Magistura.

Além de Juiz, foi poeta e autor teatral. Sua memória acha-se perpetuada numa lápide na casa com o número 9 que o viu nascer exactamente na rua que lhe deu o nome.

Nela se lê: “À memória do Dr. António da Costa Santos, distinto poeta que nasceu nesta casa em 6 de Junho de 1856”.

Aqui fica um registo da sua obra poética:

A Musa

Dizem que tu ó Musa dos encantos
Já cansada de idílios sensuais
Soltas em breve os derradeiros cantos
E morres entre os os doces madrigais

Não creio. Hás-de exalar gratos perfumes
Com as singelas rosas purpurinas
Hás-de carpir suavíssimos queixumes
Com os rouxinóis gementes das campinas

Hás-de cantar também com peito humano
Feito para sentir e para amar...
Enquanto houver um riso um choro insano
Tu também hás-de rir e chorar

Mas se anelam a musa suspirosa
Roubar a coroa ceptro encantador
Tirem ao mundo o rouxinol e a rosa
Roubem ao peito as emoções, o Amor!

Basílo Artur Pereira

In Noticias de Leiria, edição 211, 11 de Junho de 2003

Poetas de Leiria

Questions or Comments Please E-mail: Webmaster
Copyright © 2000 Albri Software Designer. All rights reserved.